A Kaspersky revelou que, apesar de ter havido menos ataques no último ano, é provável que a ameaça seja mais forte e perigosa em 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here